Curso Completo
Cultivating Emotional Balance

10982636_843255709074791_2875360150726976992_o-700x325

Fizemos a formação em 2013, com o Professor Alan Wallace e com Eve Ekman, e ficamos todos apaixonados. A começar pelo objetivo do CEB, que é nada mais nada menos do que cultivar a “felicidade genuína”. O programa combina de uma forma muito elegante as várias técnicas contemplativas tradicionais e elementos da psicologia moderna, lançando luz sobre diversos aspectos da nossa saúde emocional. O que chamamos aqui de felicidade genuína seria um bem-estar profundo, bem menos condicionado e dependente de circunstâncias externas. Quem neste nosso mundo moderno não se beneficiaria disso?

O curso é apresentado em diversos formatos com duração total de 42 horas para podermos experimentar as práticas e a aplicação do conteúdo todo na nossa vida diária. Porque, afinal, é isso que importa, não é mesmo?

O CEB se estrutura em torno de quatro inteligências que resultam em quatro equilíbrios:

Equilíbrio Conativo – refere-se discriminar intenções e desejos e alinhá-los ao cultivo do bem-estar de si mesmo e dos outros. Será que estamos utilizando o nosso tempo no que de fato nos conduz ao bem-estar? Nós temos clareza sobre o que, no longo prazo, nos trará a felicidade genuína?

Equilíbrio da Atenção – equivale a “afinar o instrumento” da nossa atenção para que possamos focar no que realmente importa. Como disse o pioneiro da psicologia ocidental, William James, “a cada momento, aquilo em que prestamos atenção é a realidade”. O que será que compõe a nossa realidade hoje? Como a desatenção afeta a nossa mente e as nossas relações?

Equilíbrio Cognitivo – a inteligência desenvolvida aqui é a de perceber da forma mais clara possível o que a realidade está nos apresentando. Será que vemos as pessoas e as situações, momento a momento, de forma clara, ou estamos sempre vendo apenas as nossas versões sobre a realidade?

Equilíbrio Afetivo – nosso bem-estar é diretamente influenciado pela qualidade das nossas relações e vice-versa. Que elementos do nosso mundo interno interferem na qualidade das nossas relações? Como podemos escolher melhor o olhar que ofereceremos ao outro?

Você pode encontrar mais informações sobre o CEB aqui.

Quem serão as instrutoras?

Caroline Bertolino                                                                           Jeanne Pilli

carolJeanne Trad

Quando e onde os encontros acontecerão?

Datas:
Sábados das 9h00 às 17h30 e domingos das 9h00 às 12h30, nos seguintes finais de semana:
19 e 20 de março, 16 e 17de abril, 14 e 15 de maio e 11 e 12 de junho.

Local dos encontros: 
A Escola das Emoções, na Rua Doutor Timóteo, 591 B – Porto Alegre. Veja aqui como chegar.

Como você faz para se inscrever?

As vagas são limitadas. Antes de começar o preenchimento do formulário, tenha em mãos o comprovante do pagamento.

O valor do curso completo á vista é R$ 1.260,00. Você também pode dividir esse valor em 4 vezes de R$ 350,00 pelo PayPal.

O formulário de inscrição está neste link.

 

Nos encontramos em breve! Um beijo

 

self-love

“Ao responder à nossa dor com gentileza, afeto e conexão, ao nos acalmarmos e nos confortarmos quando estamos diante da imperfeição de nossas vidas e de nós mesmos, criamos emoções positivas que não estavam conosco antes. Ao invés de simplesmente nos sentirmos inadequados, passamos a nos sentir também conectados por lembrarmos dessa condição humana que compartilhamos. Ao invés de simplesmente sentirmos tristeza, sentimos também a ternura presente na atenção a uma ferida que precisa ser curada. Ao invés de simplesmente sentirmos medo, sentimos também o conforto do nosso carinho e gentileza. Ao nos tratarmos com compaixão, abraçamos nossas emoções negativas em um espaço cheio de bons sentimentos. Isso significa que em cada momento de dor existe também um potencial de contentamento. A dor pode ser uma porta para a felicidade, uma vez que sentir-se amado, cuidado e conectado é o que realmente nos faz feliz.”

– Kristin Neff

 

A oficina “Autocompaixão” é baseada no programa Mindful Self Compassion e pretende abordar, na teoria e na prática, os seguintes assuntos:

o que é autocompaixão e no que difere de autoestima, autoindulgência e autopiedade;
o cultivo de autocompaixão como caminho para a compaixão e felicidade genuína;
gentileza e bondade consigo x autocrítica e autojulgamento;
reconhecimento dos aspectos comuns a todas as pessoas x isolamento;
atenção plena x superidentificação com pensamentos e emoções;
como lidar com a autocrítica e com as emoções;
autoimagem negativa e os benefícios da autoapreciação.
Embora seja indiretamente terapêutica, a oficina pretende ser preventiva e pedagógica, pois possibilita a instrumentalização com ferramentas baseadas em práticas contemplativas que podem ser praticadas diariamente.

Estudos têm demonstrado os seguintes benefícios da autocompaixão:

  • redução dos sintomas de estresse e depressão, assim como outros sintomas de adoecimento mental;
  • diminuição da autocrítica e da sensação de isolamento;
  • aumento da liberação do hormônio ocitocina no corpo, responsável pelo prazer e pelas emoções prazerosas;
  • aprofundamento da conexão entre as pessoas, ampliando comportamentos pró-sociais, como a compaixão e a empatia;
  • de modo geral, a pessoa se sente mais confiante em seu potencial de transformação, reconhece suas potencialidades e dificuldades, percebendo-se de forma mais realista, e se torna capaz de trabalhar com as situações complicadas sem cair tanto nos extremos do autocentramento — os dois lados da autoestima: a euforia e a depressão.

Quem vai oferecer o curso?

 

carol

Caroline de Oliveira Bertolino é mestranda da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Professora certificada pelo Santa Barbara Institute for Consciousness Studies no programa Cultivating Emotional Balance Teacher Training 2013. Habilitada no Mindful Self Compassion Teacher Training 2015 pela UCSD Center of Mindfulness.

Tem formação em Psicologia pela Universidade Federal de São Carlos e pós-graduação em Arteterapia pelo NAPE. Também é habilitada pelo Instituto Social Pichon-Riviére para desenvolvimento e coordenação de grupos. Atua nas esferas institucional e educacional para a promoção da saúde mental individual e coletiva.

Quando: 19/12, das 9h às 18h e 20/12, das 9h às 12h.

Onde: Rua General Osório, 48 – Jardim Maringá – São José dos Campos. (Espaço Manipura)

Valor: 200,00 (podendo ser parcelado em até 2x)

 

Limite de participantes.

Em caso de dúvidas, enviar e-mail para autocompaixao@gmail.com

Formulário de inscrição: http://bit.ly/autocompaixao_sjc

tumblr_ns5rlcgI6t1tr508go1_500

 

Imagine que você está caminhando por uma calçada com os braços cheios de mantimentos e alguém tromba com você. Você cai e seus mantimentos se espalham pelo chão. Levantando-se da poça de ovos quebrados e suco de tomate, você está prestes a gritar, “Seu idiota! O que há de errado com você? Você é cego?” Mas antes mesmo de conseguir recuperar o fôlego para falar, você vê que a pessoa que trombou com você é realmente cega. Ela também está esparramada por sobre os mantimentos. A sua raiva desaparece em um instante, e é substituída por uma preocupação: “Você está ferido? Posso ajudá-lo? ”

Nossa situação é assim. Quando percebemos claramente que a fonte de sofrimento e angústia do mundo todo é uma profunda cegueira, que nos impede de reconhecer que as aflições mentais são os nossos reais inimigos, conseguimos abrir as portas da sabedoria e da compaixão. E aí então, estaremos em condições de curar nós mesmos e os outros.

~ Alan Wallace

 

self-love

“Ao responder à nossa dor com gentileza, afeto e conexão, ao nos acalmarmos e nos confortarmos quando estamos diante da imperfeição de nossas vidas e de nós mesmos, criamos emoções positivas que não estavam conosco antes. Ao invés de simplesmente nos sentirmos inadequados, passamos a nos sentir também conectados por lembrarmos dessa condição humana que compartilhamos. Ao invés de simplesmente sentirmos tristeza, sentimos também a ternura presente na atenção a uma ferida que precisa ser curada. Ao invés de simplesmente sentirmos medo, sentimos também o conforto do nosso carinho e gentileza. Ao nos tratarmos com compaixão, abraçamos nossas emoções negativas em um espaço cheio de bons sentimentos.Isso significa que em cada momento de dor existe também um potencial de contentamento. A dor pode ser uma porta para a felicidade, uma vez que sentir-se amado, cuidado e conectado é o que realmente nos faz feliz.” – Kristin Neff

 

Nesta oficina, apresentaremos como as práticas de autocompaixão se integram ao Programa “Cultivating Emotional Balance” explorando os temas:

  • o que é autocompaixão e no que difere de autoestima, autoindulgência e autopiedade
  • gentileza e bondade consigo x autocrítica e autojulgamento
  • reconhecimento dos aspectos comuns a todas as pessoas x isolamento
  • atenção plena x superidentificação com pensamentos e emoções
  • como lidar com a autocrítica e com as emoções
  • autoimagem negativa e os benefícios da autoapreciação
  • o cultivo de autocompaixão como caminho para a compaixão

 

 

 

Quem são as instrutoras?

 

Caroline Bertolino                                                         Jeanne Pilli

carolJeanne Trad

Quando e onde?

Dia 17 de outubro (sábado), das 9h00 às 17h30 e 18 de outubro (domingo), das 9h00 às 12h30.

Nossos encontros serão no Espaço, na Rua Alves Guimarães, 1374, pertinho do metrô Sumaré.

 

Como se inscrever?

As vagas para esta Oficina se esgotaram.

Por favor, assine o blog e assim teremos certeza de que você receberá notícias sobre os nossos próximos encontros.

 

Um beijo grande!

 

Painel ArtZen Colorido

 

 

A primeira edição do SP+Zen acontece no dia 29 de agosto, das 10h às 13h, no Museu de Arte Moderna (MAM), e convida o público em geral para conhecer 15 histórias inspiradoras sobre a experiência de pessoas que aprenderam a transformar a maneira de se relacionar com a cidade.

A espiritualidade real e simples; como encontrar equilíbrio e qualidade de vida nas relações e interações no ambiente urbano são algumas das questões abordadas durante o evento, que contará com participação especial da Monja Coen, Marcia de Luca, Mirna Grzich, Robert Wong, Luc Bouveret, e Sri Prem Baba (em video) dentre outros palestrantes.

O SP+Zen é promovido pela Virada Zen e integra a programação da Virada Sustentável, que acontecerá de 26 a 30 de agosto, em toda a cidade de São Paulo.

 

Currículos dos Conselheiros

Monja Souza Coen  é presidente do Conselho Religioso da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil e do ViaZen/VilaZen do Rio Grande do Sul. É conhecida por fazer palestras, participar de reuniões e diálogos inter-religiosos e promover projetos com objetivos ambientais e de paz.

Marcia de Luca  é especialista em Yoga, Meditação e Ayurveda há mais de 35 anos. Criou o programa Filosofia de Bem – Viver. Além de celebrar rituais é colunista da Revista de bordo da Gol, Cláudia e Yoga Journal. Como escritora Lançou os livros “A Idade do Poder”, “Ayurveda-Cultura de Bem- Viver”, Meditação, Ayurveda e Yoga pela editora Caras. ” Vamos brincar de Estátua” é seu novo lançamento que leva uma mensagem para pais e crianças. É uma das idealizadoras do Yoga pela Paz.

Mirna Grzich  é jornalista e terapeuta, referência em meditação no Brasil, Mirna Grzich criou o programa Música da Nova Era, em várias rádios brasileiras, escreveu Anjos, livro que vendeu 2 milhões de exemplares, editou a revista Meditação por 5 anos, e produziu centenas de CDs e coleções de meditação, que venderam mais de 100 mil cópias cada. É seguida por 400 mil pessoas no seu canal no youtube. Seu trabalho é apreciado, seguido e reconhecido por milhares de pessoas em todo Brasil. Sua voz tem o dom de tornar a meditação um caminho natural e encantador. Acabou de lançar o aplicativo de mindfulness Medita!

Robert Wong é Sócio-Presidente (CEO) da Robert Wong Participações, empresa voltada para Consultoria Executiva nas divisões de R4U – Headhunting e da R.S.V.P – Realizando Seu Verdadeiro Potencial, que introduz métodos únicos aliando teoria, prática e autoconhecimento, buscando motivar e inspirar as pessoas a fazer a diferença. Autor do Best Seller “O Sucesso Está no Equilíbrio” em sua 16ª Edição e do manual “Super Dicas para Conquistar um Ótimo Emprego”.

Fabio Novo é terapeuta, coach, autor, palestrante, facilitador de meditação e de processos de autoconhecimento. Formado em Psicossíntese, Yoga & Meditação e Coaching, é o sintetizador da HoloSíntese,  uma nova abordagem para o desenvolvimento humano integral. É o autor dos livros Holoplex, Hiper, AxisSonhos e 108 perguntas para responder antes de procurar um coach.É graduado em Administração de Empresas na FGV, com pós-graduação em Marketing e especialização em Novas Mídias, na New York University. Trabalhou por 15 anos como executivo em grandes corporações e foi diretor de Marketing da MTV Brasil, até passar por um período sabático e mudar radicalmente de profissão.

Luc Michael Bouveret  é um dos fundadores do centro de evolução de ser e movimento NEW WAYS. Terapeuta quântico, leitor de aura. Criou o curso semanal “BE ONE” e, junto com David Arzel e Maria Eugenia Anjos, o curso intensivo “Despertar da Alma”, ministrado no Brasil e na Europa. Palestrante, Graduado no Instituto Universitario de Technologia (IUT) de Paris (França) em gestão e administração de empresa. Graduado na Ecole Superieure de Commerce (ESG) de Paris Formações holisticas nas comunidade de Piracanga (Bahia-Brasil) e Findhorn (Escossa-Inglaterra) Escreveu o livro: “O Homem que deu a luz” Belaletra Editora ( previsão de lançamento dezembro 2015 ).

Lauro Henriques Jr. é escritor e jornalista, é autor dos três volumes da série Palavras de Poder, que reúne entrevistas com grandes mestres da atualidade no Brasil e no mundo.

Patricia Aguirre  é psicoterapeuta com experiência nas áreas: educacional, treinamento e desenvolvimento em empresas. Foi sócia dos empreendimentos: Spiro Livraria, MCD World Music e Intento Produções Culturais e de Desenvolvimento Pessoal. Instrutora de práticas corporais (Chi Kung, Yoga Taoista), introdutora no Brasil de Tensegridade de Carlos Castaneda, e instrutora do Being Energy (movimentos e práticas energéticas de C. Castaneda). Participante de movimentos ambientais de sustentabilidade (Gaia Education) e Projeto EcoBairro. Uma das Fundadoras e Coordenadora do Programa Intento/DFW Brasil e da UNISER (em desenvolvimento- Universidade Integral do Ser).

Clarissa Medeiros  é coach, autora e comunicadora, movida por empoderar pessoas para liderar mudanças com clareza de propósito, expressando suas forças e autêntico ser. Iniciada na milenar tradição de Kriya Yoga e dedicada às práticas de autoconhecimento há vinte anos, recebeu na Índia o nome iniciático “Jnaneshvari”, relativo a “fonte de sabedoria”. Especializada em Comunicação Social, certificada internacionalmente em Coaching, Empreendedorismo e Liderança, percorreu uma trajetória multidisciplinar em desenvolvimento humano, gestão sustentável e relações institucionais, atuando como consultora e executiva junto a organizações empresariais, sociais e públicas.

Jeanne Pilli é farmacêutica de formação e ainda trabalha como consultora na área de saúde. Começou a praticar Yoga e meditação há mais de 20 anos. É instrutora de Yoga formada pelo Professor Marcos Rojo. É aluna do Lama Padma Samten e facilitadora de práticas e de estudos no Centro de Estudos Budistas Bodisatva. Aluna do Professor Alan Wallace e instrutora certificada no Programa Cultivating Emotional Balance pelo Santa Barbara Institute for Consciousness Studies, programa criado pelo Prof Alan Wallace e pelo Psicólogo Pau Ekman a pedido de Sua Santidade o Dalai Lama. Serve como intérprete a mestres budistas como o Prof Alan Wallace e Jetsunma Tenzin Palmo em suas visitas ao Brasil e é tradutora de livros desses mesmos mestres.

Beatriz Del Picchia é co-autora dos livros “O feminino e o sagrado – mulheres na jornada do herói” e de “Mulheres na jornada do herói – pequeno guia de viagem”, que trazem histórias de vida e depoimentos de brasileiras ligadas a várias tradições espirituais e de autoconhecimento. Com formação em Atenção e Praticas Meditativas na Associação Palas Athena e pós-graduação em Psicologia Junguiana, há mais de dez anos pesquisa questões do feminino e de espiritualidade, mitologia e contos de fadas aplicados à vida cotidiana.

Dani Leite é jornalista e editora da revista Yoga Journal Brasil. Dani Leite, sempre em busca de algo que a conecte à natureza, à alma humana e ao infinito! Publisher, colunista da Yoga Journal.

Maria Eugênia Anjos  é formada em anatomia do movimento pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de S. Paulo, Psicologia e Fisioterapia, além de ser Mestre em Reiki, formação em Danças Circulares, Frequência Vibratória Celular, Meditações e várias especializações em Técnicas Respiratórias. Diretora do Centro de Evolução do Ser Humano New Ways.

Luiz Pontes é terapeuta do som com especialização em musicoterapia e um estudioso de assuntos ligados à espiritualidade e ciência. Fundou o Centro para Cura das Atitudes no Brasil, e desde 2008 dedica-se a expandir de várias formas diferentes o som de instrumentos de quartzo, principalmente as tigelas de cristal, com foco na cura e no bem-estar.

Sérgio Gonzalez Santosh  é músico, designer gráfico e terapeuta corporal. Formado em Respiração Holotrópica® com o psiquiatra tcheco Stanislav Grof; recebeu as três iniciações da Kriya Yoga de Babaji a partir de 1998, onde foi batizado como Santosh.

 

2824

 

Pesquisadores ingleses realizarão um estudo com 7.000 adolescentes que durará 7 anos para avaliar o impacto da meditação da atenção plena na saúde emocional desses jovens.

Willem Kuyken, professor de psicologia clínica na Universidade de Oxford que está conduzindo o estudo, disse que a propagação da prática de meditação da atenção plena entre as crianças poderia fazer pela saúde mental da população britânica o mesmo que o flúor na água fez por seus dentes. Ele disse que escolheram os adolescentes como foco do estudo devido a evidências de que metade de todos os transtornos mentais começam antes dos 15 anos. O estudo pretende avaliar de a meditação é capaz de aumentar a resiliência a “uma vulnerabilidade fundamental” exibida pelos adolescentes: a dificuldade em manter a atenção frente a pensamentos e impulsos que podem se tornar esmagadores.

http://www.theguardian.com/lifeandstyle/2015/jul/15/mindfulness-study-meditation-7000-teenagers-impact